"A pior solidão que existe é a solidão a dois"





Como sair de uma relação com um narcisista (parte II)


"A pior solidão que existe é a solidão a dois"



Se você não termina com o narcisista porque tem medo de ficar sozinho, você ainda não percebeu a solidão (a dois) em que vive.

O seu destino está em jogo e você pode estar perdendo a chance de ter um encontro com você mesma.

É melhor você ficar consigo mesmo e buscar as coisas que estão no seu coração do que ficar com alguém que te provoca a solidão e ainda te invalida gerando déficit.


Buscar as coisas do seu coração significa conhecer o seu interior e saber a sua verdade. O que você gosta? O que te faz feliz desde que você se entende por gente? Procure por isso para entrar em contato com a sua essência, que é o brincar, o lúdico, o gosto apurado pelas coisas.


Invista seu tempo e sua energia em você, se conhecendo e se gostando. Você é muito interessante. O narcisista te imita, se torna sua cópia, porque sabe que você é especial, só que ele faz isso te colocando para baixo.

Estude com afinco porque o conhecimento liberta. A informação te aponta o caminho, mas o estudo é o reforço positivo que te conduz ao caminho. Leia, releia, anote e pratique. Este é o estudo. Não adianta apenas ler ou assistir alguma coisa, não adianta só ficar filosofando. Crie dentro de você um novo posicionamento que seja sua prática de vida.

LUTE PELA SUA VIDA

Muitas vezes leva tempo para o codependente acreditar que a coisa está tão séria a ponto de ele lutar pela própria vida. Como ele tem muita empatia, fica esperando que o narcisista tome atitudes que ele tomaria. Isso não vai acontecer.

Busque por coisas que aumentem o seu entendimento, que entrem dentro de você e façam diferença no seu modo de pensar e agir. Se fortaleça interiormente para estar preparado para a chantagem que o narcisista vai fazer quando descobrir seu plano de fuga. Ele vai inverter o jogo, dizer que você o está traindo e que ele é o inocente. Não dê ouvidos a isso nem reaja, essa é a melhor maneira de lidar com pessoas assim.

Não se apague considerando que essa pessoa é sua amiga, é um equívoco. Conforme for se afastando, você vai enxergando as perversidades e percebe que ele é seu inimigo, alguém que te colocou num cativeiro e se mantém do que você proporciona, que é o suprimento para ele.

Uma pessoa que age assim com você não é sua amiga e nunca vai ser. "Você não precisa ser inimigo dele, mas precisa saber que ele é seu inimigo" para aprender a se defender. Essa pessoa que adentra seu campo não vem em missão de paz.

SOBRE AS COISAS DO CORAÇÃO

Se uma coisa se torna prioridade pra você, ela realmente está no seu coração.

Para tornar algo em prioridade você tem que agregar valor naquilo. Tem que haver um esforço.

Só acionamos o modo sobrevivência quando colocamos o coração na coisa, por isso é tão difícil sair. Enquanto nos contentamos com o mínimo, com ilusões de amor e de afeto, aceitamos ficar com as migalhas.


Quando você é vítima de uma pessoa desse calibre, você concorda que precisa mudar? Precisa mudar seus valores, seu comportamento e pensamentos. Não é mudar para coisas que estão além de você, já estão em você, porém, adormecidas.


Você quer afeto em sua totalidade, mas está aceitando migalhas que não te satisfazem.


Entenda, o afeto e o amor verdadeiro começam de você para você mesmo e para ter essa experiência você precisa sair com elegância e autopreservação.

A partir daí seu juízo, sua opinião, seus gostos e seus valores é quem vão te dirigir pela vida e você vai se importar menos com o que os outros pensam.


Descubra do que você gosta. Comece pelas coisas simples.

SAIA SE TIVER FORÇA

A bíblia fala que "há um tempo determinado para todas as coisas debaixo do céu". Corre um tempo que não está no seu controle, mas se sua percepção ou intuição te mostram que essa é a hora, use sua força para sair. Isso é sabedoria.


Seu esforço para sair dessa relação destrói cadeias dentro de você e liberam sua criatividade. Ela começa a brotar da sua luta pela vida, por conseguir sair de uma relação em que você era dependente e achava que não poderia sobreviver sem aquelas condições. O crítico interno que aparece na convivência com o narcisista e no estresse pós-traumático, diminui e a vida te recompensa o seu esforço com criatividade e inspiração.


Quando você entra no modo sobrevivência, surge o instinto, a intuição que te sustentam e te mostram que você não vai perecer.


Busque pelo bem-estar. Se libere da tensão e da ansiedade que a presença do narcisista provoca. Você nasceu com a capacidade de se sentir bem.




Colaboração de Carol Fraga, assinante do canal Psicanálise & Eu.




Texto baseado no vídeo do Canal Psicanálise & Eu do YouTube de 14 de agosto de 2022.



66 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo