A relação de amor e o Narcisista


Apaixonar-se é um estado emocional abstrato que acontece físico e emocionalmente devido às transformações que acontecem no cérebro onde a dopamina é produzida por conta dos estímulos da dependência emocional estimuladas pelo objeto de nosso desejo.


Trocando em miúdos, nos apaixonamos naturalmente por nós mesmos pois tendo em vista como a psicanálise aborda o assunto, há um culto primário e narcisista no estado de namorar-se de si mesmo diante do nosso objeto de desejo, isto é, o outro. Porém o que buscamos no outro sempre está em nós mesmos pois nunca buscaremos alguém que é muito diferente daquilo que a gente gostaria de encontrar.


Não é a toa que alguns reality-shows mostram pessoas em busca de parceiros com certas características que preencham os quesitos dos participantes e que os satisfaçam totalmente a ponto de afirmarem que encontraram sua tão sonhada alma gêmea.


Quando uma pessoa se enamora por alguém, este projeta na outra um estado de sua alma e até a este ponto, não é importante para essa pessoa saber o valor da outra a não ser a profundidade desse estado. A maioria das pessoas estão em busca de um parceiro que os admirem pelos seus feitos.


No relacionamento com um narcisista porém, isso se torna mais perigoso ainda porque o narcisista busca nada além de admiração do que propriamente amor. É por essa razão que pisar nesse terreno, se torna perigoso pois a relação será sempre baseada em um interesse utilitário onde a pessoa com o transtorno da personalidade narcisista busca tão somente encontrar uma pessoa que reflita aquilo que eles gostariam de ser e ter.


Por não haver a capacidade de entrar em contato com o seu verdadeiro "EU", o narcisista tenta, numa busca desesperada, validar-se a si mesmo com a suposta aprovação do outro. Todos nós fazemos isso devido ao narcisismo primário em que se constituiu nossa construção psíquica porém no caso deles é como se estivessem desconectados de sua criança interior pois ela precisou se esconder de tal forma que o fim disso é perder-se de si mesma no mais profundo do inconsciente onde somente um fenômeno psíquico seria capaz de resgatar essa criança perdida.


É por esta razão que o narcisista patológico muito raramente tem cura. A boa notícia é que se este indivÍduo quiser, ele ou ela podem se submeter a um tipo de tratamento pelo qual a inibição será trabalhada a fim de que eles possam entender quais são os mecanismos que fazem eles agirem do jeito que agem.


A má notícia porém, é que quando esse compromisso firmado através de uma supervisão e orientação de um profissional da saúde mental é estabelecido, leva-se um tempo para perceber se o narcisista patológico tentará subverter o próprio tratamento e sabotar os envolvidos no processo. É aí que muitos Psicólogos, Psicanalisas e terapeutas em geral serão, muitas vezes, enganados e tentados a cumprirem a agenda do narcisista.


É por essa razão que a supervisão de um profissional com experiência no abuso narcisista se faz muito necessário.


Para mais informações, escreva-nos!






81 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo