Narcisistas nas religiões - Ataques de fúria

Atualizado: 8 de jul. de 2021


Os líderes religiosos com transtorno de personalidade narcisista são cheios de um carisma arrebatador e rodeados de validadores.

Embora sejam pessoas vazias que se revestem de um conhecimento raso, se destacam e sabem como atrair suas presas.

Alguns sinais podem ajudar a identificar esses predadores, apesar de ser uma tarefa muito difícil. A agressividade passiva, que é uma forma de expressar sentimentos dissimulados de raiva de maneira silenciosa, é um sinal, assim como o ataque de fúria. A fúria é gerada frequentemente quando há questionamento sobre os segredos guardados pelo narcisista. Ao se aproximar desse lugar tão bem guardado e que ele quer deixar inacessível aos outros, você estará sujeito aos ataques agressivos, rancorosos e vingativos que vão te atingir onde você mais teme. Sim, afinal, você tocou na ferida narcísica dele e por conhecer os seus medos ele vai usar de tudo para manipulá-lo por meio do medo.

Se o narcisista julga ter poder social, vai te ameaçar com processo e caso ele

esteja na religião, vai querer amaldiçoá-lo.

A intenção é fazer com que você acredite que ao se afastar dele, algo de muito ruim irá acontecer com você e com isso ele terá mais chance de prendê-lo.


Sistema de Ativação Reticular


Os predadores, usando de má fé, se valem de alguns casos raros de fenômenos miraculosos, para tentarem recriar um ambiente religioso para atrair suas presas. Nesse momento, poderá ser criada uma motivação por meio de alguma palavra ou ideia que fará você realmente acreditar que está no lugar certo para alcançar o que almeja.


No nosso sistema nervoso há um recurso para definição de foco chamado sistema de ativação reticular. Trata-se de uma programação na mente para pensar ou sentir algo ativado pela retina do olho. É importante saber disso porque conforme nosso interesse, podemos ativar o foco e começar a enxergar o que queremos e nos enganar pensando que tudo isso faz parte de confirmações a respeito do que queremos e que nos foi oferecido dentro do ambiente que o narcisista promoveu. E virá a crença de que os "sinais" estão acontecendo.

Daí, a importância em estudar as histórias das religiões, conhecer o fundamento do lugar onde você escolheu para participar porque para tomar decisões é preciso conhecer. Muito cuidado com autoproclamação, histórico de vida familiar, pessoas com passado ligado ao ocultismo, entre outros enganos.


É importante ressaltar que a ativação reticular pode e deve ser usada a seu favor, mas que realmente funciona tanto para atrair coisas boas como ruins. Tudo vai depender do seu foco.



Uma via de mão dupla


Quem está em busca de prosperidade fica propenso a buscar quem demonstra que tem isso. Líderes religiosos mal intencionados que fazem questão de mostrar suas conquistas para atrair com mais facilidade as presas que estão com sede de adquirir bens materiais são um exemplo.

Tudo depende do que você procura. É necessário discernimento para perceber que os tesouros podem estar em lugares improváveis. Líderes que demonstram sabedoria, que tornam-se amigos e estão ao seu lado nos piores momentos provavelmente são confiáveis, no entanto, podem não atrair multidões.

Lembre-se de que um povo alienado é mais fácil de ser manipulado e faz parte da natureza dos predadores o desejo de controle do outro.



Bandeiras de sinalização


Tenha bem definido as bandeiras amarelas ou vermelhas que você irá aplicar ao analisar o comportamento das pessoas que se aproximam e que você não conhece. Imagine como se fosse um "jogo" onde você pode usar cartão amarelo ou vermelho. Monte uma lista de infrações e classifique-as, com base na sua experiência. Por exemplo, saiu com alguém que fala mal do ex-namorado - aplique bandeira amarela. Houve alguma agressividade ou violência física ou verbal - aplique bandeira vermelha. Ao final do encontro, analise bem quantas bandeiras foram aplicadas e tome a melhor decisão.


Lembrando que para identificação de pessoas com transtorno de personalidade narcisista o comportamento deve ser perverso e constante. Porém, se você é regenerado ou sobrevivente, todo cuidado é pouco ao se envolver com uma pessoa que você não conhece.

Esses perversos tem por comportamento padrão nunca fechar a porta para você. É provável que quando você esteja reerguido ele volte e se não houver uma convicção em você, é possível cair novamente na teia deles.

Outra dica é "não leve essa pessoa à terapia". Isso só servirá para que ele aprenda cada vez melhor sobre manipulação. Nunca haverá auto avaliação nem auto contabilidade, porque eles não tem mais contato com o verdadeiro "self" - o senso de si mesmo.


No caso de comportamento duvidoso, muna-se de provas. As pessoas tem dificuldade de acreditar devido ao carisma do acusado. Além disso, ele vai sempre fazer o possível para que você pareça uma pessoa desequilibrada.


"A vantagem em ficar sozinho é que você se livrará de um monte de lixo que poderia parecer que tinha alguma funcionalidade, mas na verdade será um alívio. Nessa situação desértica, o contato com você mesmo será o melhor. A sua força irá aumentar em detrimento dessas pessoas que você irá perdendo ao longo do caminho."

parte 3






texto baseado no vídeo de 27 de junho de 2021 com Getúlio Tamid e Josimar Fonseca



49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo