Narcisistas nas religiões - Conclusão e Síntese

Esta é a última parte do assunto sugerido pelos expectadores do canal Psicanálise & Eu no YouTube.

Como conclusão vamos destacar alguns pontos importantes desse assunto.



O objetivo


O objetivo foi apontar a presença de pessoas com transtorno de personalidade narcisista no ambiente religioso, que de forma encoberta atrai pessoas carentes em alguns aspectos. Além disso, há a necessidade de esclarecer certos pontos para qualquer um que se deparar com situações suspeitas.


Isso porque, como já dito, o interesse das pessoas com este transtorno gira em torno da obtenção de poder, status e diversão. No caso das religiões, o poder está mais em evidência.


Foram citados líderes religiosos que chegaram ao mais fundo da crueldade, deixando tristes marcas na história. Foi falado sobre alguns documentários, entre eles, o caso do brasileiro João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, da cidade de Abadiânia, em Goiás, acusado de crime sexual; Jim Jones, líder religioso famoso devido ao suicídio (assassinato) coletivo em 1978; O guru de Buddhafield, mais conhecido como Michel, apesar de ter vários nomes, apresentado no documentário Holy Hell também acusado de abuso de seus fiéis e também, por último , Bikram, yogi, guru, predador, com revelações perturbadoras sobre sua ascensão e queda.


Alertas e dicas


  • Alerta sobre excessivo carisma e a importância em saber sobre a manipulação por meio do medo;


  • o conhecimento como chave, investigar a origem das religiões ou seitas para que não hajam surpresas desagradáveis, afinal, é onde você vai abrir seu coração;


  • o poder da ativação reticular, um recurso do nosso sistema nervoso onde é possível pensar ou sentir algo ativado pela retina do olho;


  • sinalização com bandeiras vermelhas ou amarelas para as atitudes dos outros, por meio de sua análise e experiência;


  • ataques de fúria e agressividade passiva que possam ameaçar a descoberta de algum segredo que o narcisista esconde;


  • a cola e magnetismo que, como em qualquer relacionamento narcísico, você é envolvido e não se solta com facilidade;


  • tratamento de silêncio que eles aplicam como punição;


  • igrejas ou seitas que costumam causar sensacionalismo em cima de curas, milagres para promover a figura do líder;


  • a importância do reestabelecimento da saúde da mente e corpo após a sobrevivência num relacionamento com pessoas com transtorno de personalidade narcisista.


"A vantagem em ficar sozinho é que você se livrará de um monte de lixo que poderia parecer que tinha alguma funcionalidade, o que na verdade será um alívio."


Esta frase marcou a terceira parte da séria. A expressão "se livrará de um monte de lixo..." refere-se a intoxicação de emoções provocadas pelo outro em você. É o que o seu organismo produz devido às atitudes tóxicas do outro.


Os predadores sentem emoções muito rasas, muito à flor da pele, que podem oscilar da raiva e ódio à tristeza muito rapidamente. Os psiquiatras afirmam que eles só possuem o que eles chamam de proto emoções - sensações menos intensas que o normal. Então, em um relacionamento com um narcisista tudo o que é tóxico, lixo, fica na sua conta e, somado ao atraso de vida que essas pessoas causam, devido a estagnação e conquistas pessoais que você deixa de realizar, podemos afirmar que o único bem que você pode tirar disso é uma espécie de sabedoria.


Cuidado com os rótulos


Todo psicopata é narcisista mas nem todo narcisista é psicopata.


Não devemos confundir o narcisismo primário que é o estado precoce em que a criança investe toda a sua libido em si mesma, fase essa que todos passam, com o transtorno de personalidade narcisista. Esse transtorno existe e está no DSM-5, Manual de Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais.


Considerando que há aproximadamente 5% da população com esse transtorno, a probabilidade de você se deparar com vários durante a vida é grande. Então, cerca de 95% da população precisa saber se defender, uma vez que não há cura.


Acreditamos que essas informações possam ajudar muitos leitores a se protegerem dos chamados, por alguns autores, como "vampiros" ou "camaleões", como na Espanha, por exemplo.



texto baseado no vídeo de 04 de julho de 2021 com Getúlio Tamid e Josimar Fonseca



85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo