Freud e a liberdade


"A liberdade do indivíduo não é um dom da civilização. Eu era mais velho antes de haver qualquer civilização" (Sigmund Freud)


Hoje em dia fica um pouco difícil de entender essa frase do Freud porque não fazemos ideia de como era viver em uma época onde tudo que se relacionava ּà liberdade de expressão e inclusive sexual, era tolhida por um sistema no qual castrava seus cidadãos, impondo-lhes um conjunto de regras morais e civis estritas e rígidas onde até mesmo o sentar-se à mesa em um jantar formal era um suplício.


A era vitoriana foi marcada por um período de repressão e castração moral, emocional e muitas vezes até mesmo sexual. Sem dúvida, falar sobre sexo ou sexualidade, era um enorme tabu e foi por esta razão que Sigmund Freud foi muito mal interpretado por muitos anos por puritanos e conservadores.


Mas nem só de sexualidade viverá o homem, porém de toda a palavra que sai de sua própria boca através da associação livre no qual deu à Freud e a seus discípulos, material quase palpável para que o insconsciente pudesse ser explorado sem que o indivíduo estivesse debaixo de um transe ou de hipnose.


É por isso que enfatizamos que é muito importante que os sobreviventes de um relacionamento extremamente tóxico, tal como é com uma pessoa com o transtorno da personalidade narcisista, tratar-se com um especialista no assunto e se este especialista for de preferência um psicanalista, melhor ainda, pois há questões muito profundas e enraizadas que necessitam ser exploradas de uma forma muito mais catártica do que em outras abordagens terapêuticas. Que tal entrar em contato agora mesmo e marcar sua avaliação?


Envie-nos uma mensagem dizendo que gostaria de fazer uma avaliação e uma pessoa de nossa equipe entrará em contato o mais breve possível.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo